Páginas

2.8.08

UM JEITO PRÓPRIO DE VER O CHILE 3

3ª PARADA: PUCÓN (no verão)

Pucón é o máximo! Uma cidadezinha simpática, na (pré) Cordilheira dos Andes e que respira esporte. Foi lá que acompanhamos a etapa chilena do Ironman, por puro acaso, diga-se de passagem. John Barriga, do Sol y Nieve - agência de turismo local - , fez de tudo para me convencer a não subir o vulcão Villarica - um dos mais ativos da América do Sul, com 2800m de altura. Teimei, faltou fôlego e o meu "cume" foi conquistado no meio do caminho. Ainda assim, desfrutei de uma vista ma-ra-vi-lho-sa. Valeu, Sr. John... afinal, quem quer ver cratera de vulcão com fumaça de enxofre? Da próxima vez opto pelo rafting no Alto Trancura (risos).

FOTO LIMA: Bate-papo com o guia Marco, para atenuar a exaustão e observar a vista


FOTO LIMA: Aqui foi "la cumbre" para mim . Fiquei sentada, congelando, até o guia voltar da casa-base do teleférico (que só funciona no inverno)

FOTO MB: A praia vista de longe


Aquilo que não vou esquecer: O aconchego do Hotel La Casona, com pão caseiro no café da manhã, as caminhadas noturnas iluminadas pelo reflexo da lua no Villarica, as empanadas da panaderia Oásis (tinha fila para comprar e acabavam em meia hora), a "areia" da praia "feita" de lavra de vulcão, o passeio de barco por La Poza... da cansativa viagem de ônibus Santiago - Pucón, passando por vinhedos e trigais, para conhecer um pouco mais de perto esse país de área extensa e tão pouco povoado (poderia ter ido de TAM até Temuco e percorrer 100 Km de ônibus ao invés dos quase 900 km desde Santiago).

FOTO MB: Flores de madeira: artesanato local. Há uma rua inteira dessas floriculturas


FOTO MB: La Casona


FOTO MB: Nem só de empandas e hamburguesas vive o homem...