Páginas

Mostrando postagens com marcador Museu Naval. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Museu Naval. Mostrar todas as postagens

5.3.19

CARTAGENA DE ÍNDIAS: A CIDADE COLONIAL MAIS PRESERVADA DA COLÔMBIA QUE É PURO CHARME!

Cartagena de Índias estava na lista de desejos fazia tempo. As credenciais eram o centro histórico, as igrejas centenárias, a música, a gastronomia e as praias do caribe colombiano. Como seria, de fato, essa cidade com ares de Andaluzia, ensolarada, famosa pelos festivais de música e de cinema, preços compatíveis com os praticados no Brasil, no mesmo continente e com pôr do sol inesquecível? Fui lá conferir.




CENTRO HISTÓRICO visto de Santa Isabel - Foodtrucks Bahía Fest | Estacionamento do Centro de Convenções ao pôr do sol (foto1) e da Baía das Almas ou Baía de Cartagena ou, ainda, simplesmente Baía. O barco parte do mole La Bodeguita. O prédio modernista do lado direito é o Centro de Convenções (foto 2).


PARA ONDE VOU?

Fiz minha “lição de casa” antes de visitar essa linda cidade, conhecida como La Heroica e declarada Patrimônio da Humanidade. Para mim, uma viagem é mais proveitosa quando saímos de casa com o conhecimento prévio do mínimo daquilo que considero necessário para entender os monumentos, as estátuas em praças públicas, as edificações e os nomes das ruas. Dentre as informações que levei na bagagem, destaco:

1. Cartagena de Índias é a capital do departamento de Bolívar, que junto com outros 31 departamentos formam a República da Colômbia. A capital do país é Bogotá, que fica no departamento de Cundinamarca, centro do país, na região andina, e distante apenas uma hora e meia de voo de Cartagena. Lá, só visitei a Praça Bolívar, durante as 6 horas da conexão. Conto depois. Lá as ruas são conhecidas por mais de um nome. Por exemplo, a Calle 25 é também a Calle Larga. Logo, um prédio na Calle Larga com Pedregal, N°25-28 pode ser localizado como Calle 25 com Carrera 11. La Cochera del Hobo é também Carrera 8 e a Espíritu Santo, Carrera 10C. A numeração das casas eu não entendi até agora!




2. Cartagena de Índias tem três localidades - Histórica e do Caribe Norte, Da Virgem, Turística e Industrial e a da Baía. Cada localidade é formada por comunas. Comunas concentram os bairros. Explico: a localidade Histórica e do Caribe Norte é formada por 11 comunas. Fazem parte da primeira comuna os bairros de Bocagrande, Centro, Chambacú, Crespo, El Cabrero, El Laguito, Getsemaní, La Matuna, Manga, Marbella, Pie de La Popa e San Diego. A segunda comuna da localidade concentra os bairros de Cerro de La Popa, Espinal, La Paz, Loma Fresca, entre outros. O turista fica pelos bairros da primeira comuna e com os passeios às ilhas...


FONTE: DONDE - GUIA TURÍSTICO DE CARTAGENA | WWW.DONDE.CO | distribuição do impresso nos pontos de informações turísticas, nos hotéis e nos aeroportos.

3. Os táxis não usam taxímetro. É necessário combinar o valor da corrida com o taxista e, assim como acontece em Lima (Perú), os motoristas se oferecem para os passageiros. São muitos e buzinam insistentemente para chamar a atenção.


4. As tomadas de Cartagena, normalmente, possuem dois pinos chatos. Utilizei muito o adaptador. O Wi-Fi na rua é utopia, embora várias praças tenham indicação de uso. Vendedores ambulantes vendem SIM card da Claro, da Movistar e da Tigo em várias esquinas. Enquanto estive lá, aconteceram dois apagões da rede.


DE OLHO NO PASSADO


Cartagena de Índias (de Índias, já que tem Cartagena na Espanha) foi fundada por Don Pedro de Heredia (1533), em Nova Granada (Colômbia e Venezuela atuais), sobre os povoados de Tubarco e Calamar (onde hoje é o “Centro Amurallado”). Naquela época, era um dos mais importantes portos da América colonial por escoar ouro e prata para a Europa e receber africanos escravizados. Exatamente por essas condições sofria constantes tentativas de invasões por piratas e por tropas francesas, holandesas e inglesas. Para tentar proteger o porto dos ataques, Felipe II (Rei de Espanha) construiu uma muralha com 11 km de extensão, baluartes estratégicos, guaritas e algumas fortificações.

OS BALUARTES FICAM "NAS ESQUINAS" DA MURALHA. AQUI, NO FINAL DA TARDE, O DE SANTA CATALINA | Avenida Santander | Praia Las Tenazas | Forte Las Tenazas.

A vida seguia assim, até quando se deu a independência (1811) da Espanha. A Revolução dos Comuneros (1781), decorrente da insatisfação da população com os altos impostos cobrados pela Coroa aos produtores de tabaco e de aguardente, pode ser considerada o pontapé inicial do processo de independência que culminou com negociantes e políticos reunidos no bairro de Getsemaní. Defendiam, por exemplo, a ocupação de cargos públicos e militares por “criollos” e o fim da Inquisição. Getsemaní: guarde esse nome!


A CIDADE AMURALHADA


A PRIMEIRA VISÃO DO CENTRO HISTÓRICO A PARTIR DA TORRE DO RELÓGIO


PELO LADO ESQUERDO DA TORRE DO RELÓGIO

Um dos principais acessos para o interior da muralha é a Torre do RelógioÉ o início da Rota identificada como Herança Africana. O Portal de los Dulces é a primeira visão. Nele, barraquinhas dos mais variados doces intrigam o paladar. Seguindo pelo lado esquerdo, o trajeto apresenta a Aduana, a igreja-convento de San Pedro Claver, o Museu de Arte Moderna. Dalí em diante, é seguir a intuição.









A intuição primeiro me levou da Praça de San Pedro Claver ao Baluarte de San Francisco Javier e ao Museo Naval del Caribe.


VISTA DO BALUARTE DE SAN FRANCISCO JAVIER | MUSEU NAVAL DO CARIBE



Se eu tivesse contornado a Igreja de San Pedro pelo lado direito, eu teria encontrado a Plaza de Bolívar, com o Museu da Inquisição, o Museu do Ouro (em restauração) e, em seguida a Catedral de Santa Catalina de AlejandríaEsticando um pouquinho mais a caminhada, a Plaza de Santo Domingo. Se for mais além, verás a obra prima que é o Teatro Heredia ou Adolfo Mejía.




PLAZA DE SANTO DOMINGO: ALÉM DA IGREJA E DO CONVENTO DE MESMO NOME, A PRAÇA EXIBE A ESCULTURA DE BOTERO | Gorda Gertrudis (Figura reclinada nº 92).




TEATRO HEREDIA (NOME DO FUNDADOR DA CIDADE, LEMBRA?). ATUALMENTE, TEATRO ADOLFO MEJÍA (MÚSICO COLOMBIANO). LINDO POR DENTRO E POR FORA. VALE A VISITA GUIADA. 


O Teatro não tem programação própria, mas recebe eventos e até casamentos! Durante o período em que lá estive aconteceram dois shows que faziam parte das atividades do HAY FESTIVAL CARTAGENA DE INDIAS.

TEATRO LINDO POR DENTRO E POR FORA


No segundo dia a gente entende que o Centro Histórico é grandioso, mas não tão grande que não se possa conhecê-lo a pé, e pouco importa o trajeto escolhido ou por qual acesso você chega até ele. Tudo, tudo mesmo, é uma descoberta agradável. Bom mesmo é perder-se pelas ruas estreitas, descobrir lugares e, acima de tudo, vivenciar a efervescência do local. Ouve-se vários idiomas ao mesmo tempo. Uma centena de vendedores ambulantes nos abordam a cada passo e oferecem chapéu, água, fruta, pulseira, visita guiada, cigarros e charutos cubanos... Bom treinar o "no, gracias" para conseguir caminhar. Alguns insistem e puxam conversa. São gentis e respeitosos. Aceitam sem mágoa a negativa de compra. Estabelecida "a manha", caminhe sem pressa e não economize nas fotos. Siga a direção de alguma torre avistada e chegarás em uma praça ou outro lugar muito interessante. 

PELO LADO DIREITO DA TORRE DO RELÓGIO

O trajeto pelo lado direito da Torre do Relógio implica na Plaza de los Coches, de onde partem os coches que passeiam pelo Centro e abriga a estátua de Heredia. É um ponto de partida para o bairro San Diego. 


A Carretera 7, ou Calle Primera de Badillo, é uma linha reta até a Plaza Fernandez de Madri, em direção à San Diego. Mas a rua paralela também. Ambas, com lojas de câmbio, palenqueiras, artesanato, tecidos e a Libreria Nacional. Na praça, a Igreja de Santo Toríbio ocupa um dos quatro cantos. Restaurantes, bares, sorveteria e ambulantes completam o cenário. Para além da Praça, seguindo pela Calle Tumbamuertos ou pela Las Bóvedas você chegará em Las Bóvedas de Santa Clara. O antigo alojamento de tropas e depois prisão agora concentra lojas de artesanato. Sobre elas, o mirante de Santa Clara oferece uma belíssima visão do pôr do sol.








A PALETA DE CORES DE CARTAGENA DE ÍNDIAS

Há tantas cores pelo caminho que você quer fazer parte da paleta. Aí você pensa: será que a cor da roupa combina? Tudo combina com Cartagena, desde que você use chapéu e filtro solar! Sempre.







FACHADAS, BALCÕES E ALDABAS 

Olha, são muitas fachadas, balcões e ruas que merem uma foto! Voltei de lá com mil delas. Mas, onde ficam esses lugares fotogênicos? Ora, tem várias listas de ruas "mais fotogênicas" e "curiosas" da cidade na internet. Dê uma olhadinha aqui, por exemplo. No entanto, Cartagena pode ser vista e fotografada de várias maneiras, a partir do olhar, do interesse pessoal e da curiosidade de quem fotografa. No meu caso, arquitetura, cores, grafite e aldabas encabeçaram a lista.

Sou apaixonada por aldabas - aquelas alças lindas de morrer, moldadas em ferro ou bronze, fixadas nas portas de entrada das casas para funcionar como chamadores e que foram substituídas pelas modernas campainhas. De tanto perguntar, fiquei sabendo que as aldabas (ou a melhor reprodução delas) podem ser compradas em uma pequena loja de artesanato | copiadora | joalheria e outras coisa mais, localizada nas proximidades da Universidade, da Praça dos Estudantes e da loja La Esquina del Pandebono. Viu só como cada metro quadrado é cheio de surpresas?  Isso tudo é na Calle San Agustin, esquina com a Cl. 36. 




Muitas fachadas de igrejas são coloridas, como essa de São Roque. Tem uma postagem só sobre as igrejas de Cartagena mais adiante.







Ainda que a prefeitura incentive o plantio de flores nos balcões ao promover um concurso anual, o capricho dos moradores é evidente. A fachada abaixo, à esquerda, reúne tudo aquilo que eu gosto: azulejo, aldaba, balcão, flor, telha de cocha... Morri.


A paleta de cores segue pra lá de caprichosa. Harmoniza a cor do degrau com a das flores e simula o azul do encontro do céu cartagenero com o mar profundo.



É caminhando pela cidade que observamos algumas peculiaridades. São paredes e muros construídos com corais, palenqueiras, chivas, vendedores de frutas, suco "em aquário", água de coco fría e o trio refrescante formado por chapéu de paja toquilla Sandoná, cerveja Club Colômbia e a limonada de coco.












POSTAGENS RELACIONADAS


GETSEMANÍ: PAIXÃO À PRIMEIRA VISTA

AS PRAIAS DE BARÚ. Ops! As praias caribenhas de Cartagena.

CAFÉ, RUM, AREPAS E GRAFITE

AS IGREJAS DE CARTAGENA DE ÍNDIAS