Páginas

9.3.10

PURMAMARCA

Quando vi Purmamarca pela primeira vez precisei de alguns minutos para entender que eu ainda estava no ano de 2010. Imagine um povoado absolutamente ocre, em terreno arenoso e avermelhado, ao pé de montanhas coloridas e com características incontestáveis da passagem dos espanhóis pelo altiplano. Fiquei boquiaberta.


Foto: MB - da estrada

A igreja, datada de 1648, é consagrada a Santa Rosa de Lima e monumento histórico nacional. Ao seu lado está o centenário (e belíssimo) algarrobo, cuja sombra da copa deu descanso às tropas do General Belgrano quando marchavam pela independência. Aliás, fiquei interessada em saber sobre tantas idas e vindas pela Quebrada desde o tempo do Império Inca...


Foto: MB

O Mercado de Artesanato transborda e toma a praça, que fica colorida por uma incontável variedade de mantas, gorros e tapetes. Por ruas laterais, uma caminhada de 4km nos leva ao Paseo de Los Colorados ou, ainda mais próximo, ao cemitério de altura - característico da região.

Foto: MB - a praça é verdadeiro mercado a céu aberto

Pumamarca é farta em hospedarias e a invasão de hotéis boutique começa a ficar evidente. A comida regional, com destaque para a carne de llama, também está bem representada. Mais uma vez, este é um lugar para observar detalhe por detalhe e absorver a quietude inabalada pelo movimento dos turistas.